Histórias de Cego 14 – O Dia em que Caminhei em Duas Rodas
dezembro 17, 2013
Logotipo TecnoBlind
Tecnoblind 001
janeiro 2, 2014

Histórias de Cego – Retrospectiva 2013

Final de ano e retrospectiva é o exemplo de casal que nasceu um para o outro. Você liga a televisão e os diversos canais apresentam os principais fatos do ano, o que é sempre legal, exceto naquele ano em que a execução do Saddam Hussein ocorreu se eu não me engano em 30 de dezembro, depois da exibição da maior parte das retrospectivas… E com o Histórias de Cego não seria diferente.

 

Para você que estava sempre correndo quando um e-mail de Histórias de Cego invadia a sua caixa, esta é a chance de ler os episódios que você perdeu, tudo com bastante calma, nas semanas em que o blog faz seu recesso de fim de ano.

 

Desde setembro, foram 16 textos publicados, com um total de 157 comentários. Nesses quatro meses de vida, o Histórias de Cego já parou no O Globo, já foi matéria no Canal Futura e até virou artigo nas páginas do A Voz da Serra, mas ele enfrenta agora o seu maior desafio: o crivo de vocês. E aí eu quero saber: qual foi para você o melhor episódio de Histórias de Cego? E o pior? Qual é o caminho que você acha que o blog deve seguir em 2014? Deixe suas opiniões no espaço de comentários ou envie um e-mail para mlacevicius@gmail.com. Todos os comentários, e-mails e ains serão devidamente respondidos, como sempre tenho procurado fazer. Os links para todos os 14 textos publicados seguem abaixo.

 

Deixo meu muito obrigado a todos os leitores, a todos os que divulgaram a coluna, ansiando por sua participação. Sem os leitores, este blog não significa nada. Voltamos em 21 de janeiro de 2014.

 

Histórias de Cego 0 – O Retorno

Histórias de Cego 1- A Primeira Esmola a Gente não Esquece

Histórias de Cego 2- Não Enxergamos os Obstáculos

Histórias de Cego 3 – O Mundo na Ponta dos Dedos

Histórias de Cego 4 – Os Micos que o Cego Paga

Histórias de Cego 5 – Os Malucos de Cada Dia

Histórias de Cego 6 – os Álbuns Fotográficos dos Cegos

Histórias de Cego no Globo

Histórias de Cego 7 – O Pior Cego

Histórias de Cego 8 – Apenas uma Questão de Direção

Histórias de Cego 9 – O Patinho Feio da Acessibilidade

Histórias de cego 10 – As Dez Melhores Coisas de Ser Cego

Histórias de Cego 11 – De onde menos se espera

Histórias de Cego 12 – Vida e Obra de Tartaruga Né

Histórias de Cego 13 – Tateando por Aí

Histórias de Cego 14 – O Dia em que Caminhei em Duas Rodas

 

6 Comentários

  1. Jocemar Junior disse:

    Fala, Marcos, td bem?
    Te desejo Feliz Natal (atrasado) e um 2014 com mais histórias interessantes e engraçadas pra gente!!rsrs
    Sem duvida, a história que mais gostei foi a 10 “As Dez Melhores Coisas de Ser Cego”. Nesse texto você alem de usar todo seu humor, você nos mostrou que existe sim situações em que eh melhor ser cego que “vidente”. Achei sensacional!!
    Mais uma vez, Parabéns pelos textos, são excelentes!
    Grande abraco!

  2. João Pedro disse:

    Os melhores foram o mundo na ponta dos dedos e o dia em que caminhei em 2 rodas. Vou aproveitar a ocasião e dar uma sugestão, vocês da Urece poderiam firmar parceria com as confederações de esportes paraolimpicos e com o CPB e vender as camisas das seleções brasileiras do futebol de 5 e dos demais esportes. Eu certamente compraria.

    Abraço feliz ano novo e sucesso!

  3. Augusto Fernandes disse:

    A melhor que já vi este ano não foi ao ar. Mas tirando ela fico com a 14 e a 5.

    Abraço

    Augusto

  4. Mariana disse:

    Marcos, pra mim a melhor foi a primeira. Talvez não pela historia em si, mas com certeza pelo marco da volta do blog. Fiquei muito feliz de poder me encantar e viajar nas suas historias novamente! Que o Historias de Cego faça ainda muitas retrospectivas! Obrigada por compartilhar um pouco do seu dia a dia com a gente! Beijo

  5. Marina Nishitani disse:

    Eu simplesmente ameiii as dez melhores coisas de ser cego! Fica difícil escolher, porque como sua fã que sou, acabo gostando de tudo que voce tem pra dividir conosco, pobres videntes (aprendi!!). Mas acho que esse foi especial porque deu um ponto de vista lúdico e ao mesmo tempo realista sobre a cegueira, uma coisa muito bacana que você consegue fazer com maestria. Pra esse novo ano, espero mais historias surpreendentes e ainda mais emocionantes. Aquela coisa de chegar em casa e dizer: amor, o blog do Marcos hoje foi demais…e bla bla bla. Dar mais assunto pra gente falar em casa, e principalmente pra nos fazer pensar e refletir, ver o mundo de outra forma. Um beijão e um 2014 maravilhoso!!!

  6. Helio Silva disse:

    “De onde menos se espera”, para mim, foi o melhor do ano de 2013. Não achei nenhum pior. Todos os assuntos foram muito interessantes. Abraços.

Deixe uma resposta para Marina Nishitani Cancelar resposta

Curta vocë também a Urece no Facebook!