Biconvocado
novembro 19, 2013
Histórias de Cego 11 – De onde menos se espera
novembro 26, 2013

Histórias de Cego 10 – As Dez Melhores coisas de ser Cego

DSC05866

Ser cego deve ser muito triste, né? Não. Verdade que há sim algumas situações bem difíceis, mas, vendo por outro lado, nós nos damos bem muito mais do que vocês pensam. Vidente, se você soubesse o valor que o cego tem, tu botava venda no olho e virava cego também.

 

Vejam abaixo as 10 maiores vantagens de ser cego e utilizem o espaço de comentários para discordar ou sugerir outras:

 

10: Não poder olhar pro lado: Isso é bom? Bem, em 99% das vezes, não, mas os cegos nunca podem ser acusados pelas namoradas ou esposas ciumentas de estarem olhando a gostosona que passou ou reparando no decote da atriz da novela das 8. Olha quantas brigas a gente evita!

 

9: Cegos não recebem papéizinhos de propaganda pela rua: A gente não é obrigado a receber e guardar panfletos. Quer desculpa melhor para não pegar aquelas propagandas que quase te obrigam a receber que ser cego? Genial! Nada de ter de procurar depois uma lixeira para jogar fora. Por não vermos que nos estendem a mão para nos entregar algo, a gente simplesmente não recebe e não fica mal por isso. Às vezes é o próprio distribuidor de papeizinhos quem, percebendo que não enxergamos e sem saber como se dirigir a nós, decide deliberadamente nos excluir de seu reparto;

 

8: Usar o computador debaixo da mesa: reunião chata, aquela mesa gigante, todo mundo olhando os tão coloridos e cheios de setinhas power points e você, sem enxergar nada, lutando pro olhinho não fechar. Seus problemas acabaram! Ou pelo menos, esse problema. Solução? É só pegar o computador portátil (um netbook é ideal) e botar ele no seu colo, por baixo da mesa. Ninguém na sala imagina que você está utilizando seu computador pessoal em plena reunião de diretoria, como eu estou fazendo agora. (brincadeirinha chefe!). Mas certamente isso vocês nunca imaginaram. E tem vezes que é bem útil, salva mesmo! Melhor que fechar os olhos e… Bem, vamos ao número 7:

 

7: Cegos fecham os olhos e não são acusados de estarem dormindo: No meu primeiro grau, eu tinha uma professora de geografia que afirmava com toda a certeza: “O Marcos eu sei que mesmo estando com os olhos fechados, está prestando atenção no que eu falo”… Bem, as boas notas que eu tirava na matéria se deviam ao meu desmedido interesse por povos, países, continentes, capitais, montanhas e afins. Nas aulas… Eu Apoiava a cabeça na mão e dormia de sonhar!

 

6: Cegos não reparam: Sabe aquelas infinitas discussões que começam com um “você nem reparou que eu cortei o cabelo?”. Então, nós não temos, nunca. Quer desculpa ideal para não reparar que sua mulher aparou as pontas ou que ela fez sei lá que escova marroquina, árabe, palestina de luzes (ainda por cima luzes!!!) nas raízes das mexas cacheadas, sem ser acusado de “não ter olhos mais pra mim!”?

 

5: medo de altura: E você já viu cego com medo de altura? Quando eu tive a oportunidade de esquiar, uma das perguntas que mais me fizeram foi “você não teve medo da altura?”. Mas se eu não vi nada, 200 ou 2 mil metros dão no mesmo… Isso também pode ser aplicado aos aparelhos gigantescos dos dentistas, que vocês morrem de medo só em olhar. É, tá certo, sem ver a gente pode imaginar que o bicho é pior do que é, mas como aqui eu prometi listar as 10 melhores coisas de ser cego, deixemos isso para outro dia;

 

4: Ver televisão do banheiro: E de repente vem aquela baita vontade de fazer xixi, bem no último bloco da novela ou nos minutos finais do jogo… O que você faz? Se contorce e fica rezando para o intervalo começar! Pobres videntes! Pois eu levanto e vou ao banheiro. No máximo, aumento o volume da televisão,mas continuo acompanhando tudo normalmente. Nessas horas, e só nelas, é uma imensa vantagem não ter de verpara assistir.

 

3: Usar aparelhos com o monitor desligado: Garante a privacidade e ainda economiza a energia do planeta, sem falar que, por conta disso, a bateria dos nossos smartphones dura mais que a do de vocês! Lalalalala

 

2: Dormir em ambientes claros ou com a luz acesa: dispensa explicações… Você vai querer ser cego na próxima vez que precisar de escuro e não tiver!

 

1: Não temos nojinhos visuais: Sabe aquelas comidas que vocês não comem de jeito nenhum por que são feias? Então, quem vê cara não vê coração; ou melhor, não come. E por isso a maioria das pessoas perde comidas deliciosas como rabada, a macia e deliciosa língua de boi, não sabem apreciar uma dobradinha e jamais teriam a coragem de devorar um scargot, numa barraquinha de Bruxelas, como eu fiz (e meu amigo vidente, não). A comida típica da Romênia, pátria da minha esposa, é uma sopa sugestivamente chamada de “sopa de barriga”, que eu adorei, mas que minha esposa e minha sogra nunca tiveram sequer a coragem de provar.

 

Bônus: Não enxergar: Não enxergar pode ser vantajoso? Ah, se pode… Você tem de ir àquela festa, não pode faltar de jeito nenhum, mas está bolado porque há grandes chances de que sua ex (ou similares) esteja lá e você não sabe muito bem como se comportar; falar ou não falar, eis a questão. É, a gente finge que não vê e ninguém vai chamar a gente de mal educado por isso. E, por não enxergarmos, ainda temos o bônus adicional de passarmos toda essa carga emocional chata do “falo ou não falo” para a outra pessoa. Enquanto eu estou lá, de cabeça erguida, curtindo minha festa, é a outra pessoa quem está matutando como vai agir. Como não pode passar junto a mim e não falar (sob pena de ser julgada por enganar o ceguinho ou mesmo denunciada por algum gaiato), ela ainda tem que ficar restrita ao quadrante mais distante possível. Bem feito, quem mandou enxergar?!

 

Por Marcos Lima

 

Para ler os demais episódios de Histórias de Cego, clique aqui

 

Se você deseja receber as atualizações de Histórias de Cego por e-mail, envie uma mensagem para mlacevicius@gmail.com.

 

Bengaladas:

 

* Queria parabenizar as equipes de goalball e futebol de 5 da Urece pelas brilhantes participações nos campeonatos brasileiros das modalidades. Foi incrível acompanhar as duas competições por rádio, via Internet, viva os novos tempos! E, no caso do futebol de 5, que dor de cotovelo!

 

* Recomentários:

 

– Eduardo: Boa pergunta! Sobre sistemas mais acessíveis, acredito que devam existir alguns baseados em tecnologias móveis, mas, falando dos que eu já vi, me recordo de uma estação de metrô em Bruxelas em que, em cada encruzilhada do piso tátil, havia uma espécie de totem, que continham as inscrições em braille e as respectivas setas, que indicavam as direções. Claro que, de cada lado do totem para onde havia uma seta, seguia-se um piso tátil, de modo que você podia saber para onde estava indo;

 

– Gabriella Zubelli: Obrigado pelo comentário! Entendi tua dúvida a respeito do metrô, muito embora a resposta dependa um pouco de cada estação. Pelo que eu vi, não existe uma padronização. O piso tátil segue paralelo à faixa amarela, de modo que, quando acontece de você descer sozinho no metrô, você sabe que é só andar em frente que encontrará um piso acessível. Só que em geral isso não acontece, não apenas porque as pessoas costumam oferecer ajuda, mas como eles têm um sistema em que, quando você embarca numa determinada estação com um funcionário do metrô, ele passa um rádio para a sua estação de destino, informando o número da composição e o vagão em que você está. Em 90% das vezes, existe um outro funcionário lá te esperando. Sim, alguma coisa funciona no nosso metrô;

19 Comentários

  1. Renata Sanches disse:

    Texto muito bom, como sempre! Saudades. bjs pra você e para Bia.

  2. Marcos: Os 10 mandamentos do bom senso. Muitas vezes deixamos de lado para nos encaixar nos valores apregoados pela sociedade, Parabéns são 10 Histórias com estilos e diferenciais peculiares de um escritor! disse:

    Marcos: Os 10 mandamentos do bom senso.
    Muitas vezes deixamos de lado para nos encaixar nos valores apregoados pela sociedade,
    Parabéns são 10 Histórias com estilos e diferenciais peculiares de um escritor!

  3. José Américo disse:

    Marcos,gostei do texto.bom humor,nesse caso foi um ótimo ingrediente para causar reflexão.um grande abraço

  4. Tatiana Brauer disse:

    “Cegos não reparam” é ótimo! Realmente são vantagens muito boas 🙂
    Eu queria não ter nojinhos visuais… Língua? Dobradinha? Eca! Beijo!

  5. Mariana Vieira de Mello disse:

    Marcos, depois desse texto, estou achando que vou te pedir pra esquecer essa historia de “não gastar a energia do planeta” e passar a trabalhar com o monitor ligado, só pra ter certeza! kkkk. Parabéns, muito bom como sempre!

  6. Mariana Pimentel Gomes disse:

    Excelente! Por isso que você é o melhor amigo que tenho durante a gravidez, não fala que estou maior a cada dia, nem que meu nariz parece uma bola de tênis!! Keep on writing,Beijos

  7. Ana Claudia Lembo disse:

    Ahhh que inveja de poder dormir na aula sem ser advertido!! 10 vantagens muito divertidas! Principalmente a do medo de altura, de fato quando não vemos a altura não ficamos com medo. Isso é uma vantagem e tanto!
    Parabéns Marcos, como sempre você arrasa nos textos!!
    Bjs

  8. Jocemar Junior disse:

    Marcos, cada dia gosto mais dos deus textos, parabéns!!
    Gostei muito da n° 8, pois várias vezes tenho reuniões desnecessárias e a minha vontade é pegar o celular pra jogar ou conversar no whatsapp. Mas, com certeza, a que eu fiquei com mais “inveja” foi a n° 7. Sempre quis dormir na aula sem ser descoberto, principalmente na época do CMRJ que as aulas eram super cedo.
    Grande abraço!

  9. Carlos Leitão disse:

    Marcos, como eu sou deficiente auditivo, sou muito observador, eu vejo varias comidas diferentes, mas tem uma coisa que eu não consigo comer e nem tem coragem as comidas como a rabada, a macia e deliciosa língua de boi. Eu como de tudo, exceto a rabada, a macia e deliciosa língua de boi até o jiló.

  10. allan disse:

    Faltou a 11°

    “Cego consegue insistir no Botafogo”

  11. Juliana Bezerra disse:

    Eu sabia que você dormia durante o trabalho!!!! Esse monitor desligado é uma jogada de mestre!!! hahahaha beijão Ju

  12. Luciano Videira disse:

    Como sempre, muito bom! Abração, Marcos!

  13. Eduardo disse:

    “Cegos comem de tudo”, disse o homem que tem nojo de melancia

  14. Fernanda Camerini disse:

    Alegrou o meu dia! Parabéns pelo texto super leve, divertido e bem escrito!

  15. Clara disse:

    Marcos, qu etexto ótimo! Vc realmente me faz rir! kkkkk

  16. […] absoluto de comentários na última postagem. Obrigado a todos que deixaram suas […]

  17. […] Eu não sei direito como aconteceu. O mais provável é que numa parte do caminho, eu tenha aberto demais a passada para a esquerda e minha perna, não encontrando apoio, deslizou, puxando consigo o restante do meu corpo para baixo. Não pensei em nada, não me lembro de ter vivido a sensação do estar caindo, tampouco houve tempo para qualquer reação. Quando dei por mim, estava pendurado pela coxa direita, em algo que descobri pouco depois se tratar de um galho de árvore, que estrategicamente havia crescido na parede do abismo e que era o fio que me ligava à vida. Abaixo de mim, só o vazio. Não sei dizer quantos metros eram, muito menos o que havia lá embaixo, só sei que pareciam ser muitos. Aliás, acho que foi uma baita bênção não enxergar nessas horas e não ter que apreciar de camarote o que me esperava lá embaixo caso o galho rompesse. Não disse que tem vantagens em ser cego? […]

  18. Bianca disse:

    Estou ficando cega e, honestamente, não há qualquer vantagem nisso.

Deixe uma resposta para Ana Claudia Lembo Cancelar resposta

Curta vocë também a Urece no Facebook!